Educador financeiro lista dicas para casais conseguirem manter uma vida financeira com qualidade e longe de dívidas

1 0
Read Time:4 Minute, 16 Second

Uma pesquisa feita pelo SPC Brasil revelou que 46% dos casais brasileiros brigam por conta de questões financeiras

De acordo com uma pesquisa feita pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 58% dos brasileiros não se consideram financeiramente organizados. Dívidas, cartões bloqueados ou até mesmo serviços cancelados acabam sendo situações recorrentes na vida de uma pessoa que costuma gastar além do limite. E a situação pode ficar ainda mais grave quando se trata de um casal, em que ambos não têm o hábito de controlar os gastos. Uma pesquisa feita pela empresa Creditcards.com revelou que nos Estados Unidos 20% dos casais escondem ou já esconderam algo da vida financeira de seus parceiros.

Mas essa situação não é exclusividade dos norte-americanos. Uma pesquisa feita pelo SPC Brasil revelou que 46% dos casais brasileiros brigam por conta de questões financeiras“Relacionamento é cumplicidade, então ambos precisam conversar de forma honesta sobre o assunto, pois isso ajuda o casal na hora de se programar para comprar uma casa ou realizar algum projeto”, explica o educador financeiro Tiago Cespe. A prática de esconder informações sobre gastos ou assuntos relacionados às finanças conjugais ganhou até um nome: traição financeira.

A traição financeira acontece por diversos fatores, seja para evitar conflitos entre os casais, omitir gastos excessivos e despesas desnecessárias ou até mesmo medo de achar que está sendo explorado ou explorada pelo parceiro (a) por conta do patrimônio. “É um direito de todos não informar o parceiro ou a parceira qual  o valor do salário que a pessoa recebe no mês, porém, se essa postura prejudica o ambiente familiar, é importante que o casal converse sobre o assunto”, ressalta Cespe.

Existem alguns sinais que indicam o início da traição financeira, como, por exemplo, cartões de crédito desconhecidos, cobranças de terceiros sem que um dos cônjuges saiba mais informações sobre a dívida ou a omissão na hora de compartilhar os gastos da casa. É importante também ficar atento ao comportamento do parceiro ou da parceira, pois muitas pessoas que gastam de forma compulsiva podem desenvolver ansiedade e até precisar de acompanhamento psicológico.

“Existem algumas situações até de pessoas que compram em excesso e, para que o parceiro ou parceira não tenham conhecimento, acabam guardando na casa de amigos ou parentes, e quando as dívidas aparecem, acabam mentindo quando questionadas, afirma Cespe. Para os casais que querem evitar problemas financeiros e crises no relacionamento por conta de dívidas, Tiago Cespe dá algumas dicas:

Evite gastos desnecessários

Pedir comida via delivery vários dias da semana, usar carros de aplicativos excessivamente e sem necessidade, gastos desnecessários ou com produtos que não são de extrema necessidade. Muitas pessoas costumam pensar que um pequeno gasto diário não gera tanto impacto no orçamento mensal por ser um valor baixo, porém, quando somados, no final do mês, o valor total pode surpreender.

Conversem sobre finanças

Alguns casais evitam falar sobre finanças com receio de discussões ou brigas. Mas é importante ter esse tipo de diálogo para não acumular dividas ou ter problemas financeiros. As conversas precisam ser sinceras, ou seja, nada de mentir ou omitir informações sobre compras recentes, parcelamentos e assuntos relacionados.

Criem metas para planos futuros

Se o casal quer fazer uma viagem internacional, comprar um carro novo ou está procurando uma casa maior, é importante se programar e guardar dinheiro para realizar um desses projetos. Muitas pessoas acabam agindo de forma precipitada e recorrem ao cartão de crédito ou então parcelam em várias vezes o pagamento, e depois não conseguem arcar com as mensalidades, o que acaba virando uma bola de neve.

Conta conjunta

Uma questão que costuma causar bastante polêmica na vida do casal é ter ou não ter uma conta conjunta. A vantagem desse tipo de conta para o casal é que fica mais fácil controlar as despesas que são repartidas, como as da casa por exemplo. Porém, se o casal não tiver um diálogo sincero sobre o assunto, discussões serão inevitáveis, já que a conta conjunta significa ter menos independência no controle do dinheiro

Reserve uma quantia para os filhos

O curso de medicina que o filho tanto sonha, a festa de 15 anos da filha ou o carro tão desejado por eles quando completarem 18 anos. Existem diversas etapas na vida dos filhos do casal que costumam acontecer com frequência em qualquer família. Porém, essas etapas exigem um custo que muitas vezes o casal não está preparado para arcar, por isso é importante juntar todo mês uma pequena quantia para conseguir realizar esses planos futuros sem precisar pedir um empréstimo ou algo nesse sentido.

Cuidado com o cartão de crédito

O cartão de crédito costuma ser usado com frequência pelos casais, mas por mais que ele pareça ser um recurso prático, vale lembrar que ele possui juros altos. Para evitar que o casal acabe acumulando dívidas por conta do uso desenfreado do cartão, uma dica é colocar um valor específico como limite ou então efetuar compras com ele apenas para determinados tipos de produtos e serviços.

Fonte: Cespe Educação Financeira/Notícia Expressa

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
100 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.